;

NOTÍCIAS

In:

Irregularidades, contingenciamento e demissões acendem a “luz amarela” em Palmeira

Por Redação

Município está com dificuldades de caixa, exonera 700 contratados e prestadores de serviço e mais de 100 cargos em comissão gerando desemprego na cidade que não tem vagas no mercado de trabalho

Após um período de inaugurações (na maioria obras inacabadas da gestão anterior) o que aparentemente fez crescer novamente a popularidade do prefeito Julio Cezar em Palmeira dos Índios, uma ducha de água fria veio estancar a boa maré e colocar o prefeito palmeirense contra a parede.

Como tudo mundo sabe, o prefeito de Palmeira dos Índios não é afeito ao “gabinete”. Gosta das ruas e dos holofotes das redes sociais. É o jeito dele e isso ninguém pode mudar.

Porém, ele precisa ficar mais atento as coisas da gestão que estão entregues  – em sua maioria – a gente sem preparo para o exercício de cargos públicos.

Confiando em secretários e assessores mais diretos a gestão palmeirense está em frangalhos e precisa urgentemente de recuperação para que o atual prefeito possa disputar a reeleição com tranquilidade.

É quase unânime que Julio Cezar precisa trocar o time, porque no momento ele não está ganhando.

Em contraponto, uns dizem que nada do que se faz no Município Julio Cezar não fique sabendo ou seja sabedor antecipadamente e que ele seria o culpado e não sua “equipe técnica”. Se isso for então verdade, o povo palmeirense está lidando com um ator e não com um gestor e caberá então ao eleitor tirar o prefeito em 2020, para estancar o mal.

700 exonerados

Agravando o problema da gestão, no Diário Oficial da Prefeitura Municipal de Palmeira dos Índios foi publicada a exoneração na sexta-feira (4), de todos os ocupantes dos cargos de provimento e funções de confiança, com exceção dos secretários. A portaria acendeu a luz amarela na população.

De acordo com a portaria, não estão incluídos nas exonerações os cargos de Secretários Municipais, Secretários Adjuntos, Secretários Executivos, Superintendente Municipal de Transporte e Trânsito, Presidente do Palmeira Prev, entre outros.

Em entrevista a uma rádio local, o prefeito Júlio Cezar informou também sobre a dispensa de 600 contratados e que faria mudanças em sua equipe e que algumas secretarias de seu governo sofreriam substituições. O gestor não informou o motivo da decisão.

Além das demissões a Prefeitura de Palmeira dos Índios prepara novos cortes de gastos para enfrentar a crise nas receitas.  Por orientação de sua “equipe técnica”, o prefeito Júlio Cezar determinou o contingenciamento de despesas públicas, com respectiva limitação de empenho, a partir do dia 1° de outubro de 2019 até o dia 31 de janeiro de 2020.

Essas medidas são  necessárias para fazer frente às quedas nas arrecadações, aperfeiçoar os recursos públicos e permanecer adimplente, sem pendências financeiras decorrentes do ano em vigência, o que pode impedir o município de realizar operações de crédito internas ou externas, em caso de endividamento.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com