;

NOTÍCIAS

In:

Policiais civis marcam vigília e nova assembleia geral pelo piso salarial

Por Assessoria
Policiais civis decidiram adiar decisão do indicativo de greve

Policiais civis decidiram adiar decisão do indicativo de greve

Os policiais civis decidiram adiar decisão do indicativo de greve devido à realização de uma nova reunião de negociação marcada pelo secretário de Planejamento e Gestão, Christian Teixeira, para a próxima quarta-feira (28).

Os policiais civis deliberaram pela realização de vigília com café da manhã, na próxima quarta-feira (28), em frente à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), a partir das 9 horas, localizada na Rua Barão de Penedo, Centro. A manifestação terá o objetivo de a categoria acompanhar o andamento da negociação. Uma nova assembleia geral com indicativo de greve foi marcada para a próxima quinta-feira (29), às 13 horas, no Sindicato dos Bancários.

Na assembleia geral, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Josimar Melo, disse que o secretário Christian Teixeira encaminhou ofício ao sindicato, informando que recebeu a contraproposta do sindicato, ratificando o interesse do Governo de Alagoas no sentido de buscar em conjunto com a categoria, alternativas que venham a beneficiar à categoria. Por fim, convidou o presidente do Sindpol para comparecer à reunião no dia 28 de setembro. A contraproposta de piso salarial informada pelo Sindpol ao governo foi de R$ 5.500,00 em duas parcelas, a primeira para setembro deste ano e a segunda para janeiro de 2017.

Ainda na assembleia, os policiais civis discutiram a devolução do pagamento de diárias, caso a categoria deflagre greve a partir da quinta-feira (29). O assunto voltará a ser definido na próxima assembleia geral.

O diretor de Planejamento, Stélio Pimentel, também defendeu a mobilização permanente da categoria, não apenas por melhoria salarial, mas quanto à proposta de desmonte de Estado pela PEC 241/2016 que congela todos os investimentos dos serviços públicos e salários dos servidores por 20 anos, prejudicando trabalhadores e toda a população.

O dirigente também alertou sobre a proposta da reforma da previdência que será enviada ao Congresso Nacional após as eleições. Essa proposta terá aumento da alíquota de contribuição previdenciária, aumento da idade mínima de aposentadoria para 65 anos de homens e mulheres e o fim da aposentadoria especial. “Para barrar essas medidas, os trabalhadores terão que estar unidos e mobilizados”, defendeu.

Atividades de Mobilização

Dia – Atividade – Local – Horário

28/09 – Vigília com café da manhã – Seplag – 9 horas

29/09 – Assembleia geral com indicativo de greve – Sindicato dos Bancários – 13h

Compartilhe:
Tags:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *