;

NOTÍCIAS

In:

Palmeira dos Índios vai entrar na rota do voo livre

Por Cinara Corrêa

P

 Alunos aprovaram voo experimental em Palmeira dos Índios (Foto: Kevyn Rodrigues)


Alunos aprovaram voo experimental em Palmeira dos Índios (Foto: Kevyn Rodrigues)

almeira dos Índios está prestes a entrar no circuito de voo livre, na modalidade parapente. Para isso, faltam apenas alguns ajustes. Neste sábado, 20, Emerson Miranda, do Clube Alagoas de Voo Livre, esteve na Serra do Goiti, conhecendo de perto a rampa que poderá ser usada para decolagens. Trouxe alguns alunos, para fazer um test fly e avaliar a possibilidade de a cidade entrar neste circuito.

“O local é bastante propício para a prática do voo livre”, antecipou, explicando que Palmeira se encaixa nas três modalidades de voo: o voo de distância (cross country), o de triangulação e o de acrobacia. “O Nordeste, por característica, é bastante favorável ao voo de distancia livre, onde o piloto decola, no horário de vento forte (termal), o mesmo do urubu, onde plana sem bater as asas e, daí, sai voando até a nuvem, até onde não encontrar mais nenhuma térmica e volta para o pouso”, esclarece, dizendo que esse tipo de voo pode percorrer uma distância de 1 a 500 quilômetros.

Emerson acredita que retorne a Palmeira já no próximo fim de semana, uma vez que pretende começar a utilizar a rampa da Serra do Goiti para trazer os alunos que moram no interior e evitar que eles tenham que se deslocar até Maceió, onde fica a sede do Clube.  A partir da regulamentação, ele conta que irá começar a pensar em trazer eventos para a cidade “e, quem sabe, inserir Alagoas no circuito nacional de voo livre”.

AJUSTES – O instrutor explica que são pouquíssimos os ajustes a serem efetuados em Palmeira, para que possa começar a operar com essa modalidade. “A primeira exigência é a autorização para pouso e decolagem; depois a rampa não pode estar em área de aerovias, que são de segurança nacional e, por último, alterar o mínimo possível a vegetação local”.

Moradores e visitantes também podem usufruir do esporte como lazer. “Qualquer pessoa pode fazer um voo duplo panorâmico, acompanhada sempre de um instrutor, e esse voo pode durar de cinco minutos a meia hora, dependendo da condição climática”, esclarece.

Em Alagoas, existem rampas para a prática de voo livre nas cidades de Pindoba, Tanque Darca e Jequiá da Praia.

O vice-prefeito e Palmeira dos Índios, dr. Márcio Henrique, ficou empolgado com a modalidade que está prestes a se instalar na cidade, principalmente pelo fato de atrair mais turistas. “Ainda mais que iremos reestruturar e equipar a estátua do Cristo”.

Sávio Assunção é pernambucano e está voando há apenas três meses. Ficou encantado com a visão panorâmica de Palmeira dos Índios. “Não sabia que havia esse vale belíssimo e as condições de voo aqui também são incríveis”, resumiu.

Compartilhe:
Tags: ,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *