;

NOTÍCIAS

In:

Ifal Palmeira conquista medalha de bronze e 15 menções honrosas na OBMEP 2019

Por Assessoria

O trabalho desenvolvido pelos professores de Matemática do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), campus Palmeira dos Índios, rendeu bons frutos na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) 2019. No total, a unidade de ensino alcançou 15 menções honrosas e uma medalha de bronze, através da aluna do 3º ano de Edificações, Annaliz Araújo. Em 2019, mais de 18 milhões de alunos de escolas públicas e privadas se inscreveram para a prova.

Durante todo este ano, foram realizados preparatórios de Matemática focados em cada fase da competição. Segundo o coordenador da OBMEP no campus, professor Alberto Heleno Rocha, o resultado ficou dentro da expectativa, sendo reflexo do esforço conjunto da equipe de professores de Matemática que atuaram no preparatório e também em sala de aula e dos alunos que se esforçaram e seguiram as orientações passadas.

Recebemos um bronze com ‘gostinho’ de prata: a Annaliz foi o primeiro bronze do estado na ordem de classificação, ou seja, faltou muito pouco para prata. Quanto às menções honrosas, tivemos 15 o que mostra que o aproveitamento do nosso campus também foi muito bom. Precisamos lembrar que a OBMEP é uma olimpíada de Matemática e que assim como nós nos preparamos, os demais alunos do Brasil inteiro também o fazem”, ressalta Alberto.

Para os alunos, o docente deixa uma mensagem de incentivo: “Todos nós podemos chegar aonde quisermos. Para isso é necessário que nós mantenhamos o foco nos nossos objetivos. As competições nos estimulam a querer ir sempre mais além. Numa competição o nosso maior adversário somos nós mesmos. Os resultados nos mostram que somos capazes”.

Annaliz é bastante conhecida no campus pelos seus exitosos desempenhos em variadas olimpíadas. Desde o 1º ano, a estudante participa da OBMEP, mas esta é a primeira vez que ela recebe uma medalha pela olimpíada. “Esse prêmio é reflexo de muita dedicação à Matemática e, inclusive, do incentivo dos professores, em especial o da professora Andreia Rodrigues. Minha preparação consistiu na prática de muitos exercícios. Eu acordava, geralmente todos os dias, às 3 h e fazia questões variadas”, conta a aluna sobre o segredo do seu sucesso.

A matéria temida por muitos estudantes, tornou-se, devido à prática, uma das paixões de Annaliz. “É muito gratificante receber essa medalha. Acredito que ser a única a receber medalha no campus é poder inspirar outros alunos da instituição a se sobressair e atingir esse prêmio”, diz.

A OBMEP é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas brasileiras, realizado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Dentre os objetivos da olimpíada está o de estimular o estudo da Matemática por meio da resolução de problemas que despertem o interesse e a curiosidade de professores e estudantes.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *