;

NOTÍCIAS

In:

Encontro pedagógico marca o início do ano letivo 2020 no Ifal Palmeira

Por Assessoria

Professores e técnicos administrativos do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), campus Palmeira dos Índios, estiveram reunidos para o I Encontro Pedagógico de 2020, que foi realizado nesta segunda, 03. Constituindo-se em um espaço de reflexão e ressignificação na área educacional, com o objetivo de planejar ações que contribuam para a permanência do aluno com atividades em 100% na sala de aula, sem espaços vazios ou ociosidade.

As boas-vindas foram dadas pelo diretor-geral do campus, Roberto Fernandes, que fez um balanço das ações estruturais e melhorias em 2019, nos laboratórios, salas de aula e outras dependências. Além disso, o professor lembrou que a equipe de Assistência Estudantil está completa, devido à contratação de novos servidores, através de concurso público ou remoção de outros campi.

“Fico feliz em ver uma equipe de Assistência integrada e completa. Temos muito que trabalhar! Pela capacidade e experiência de cada um, tenho certeza de que faremos um ótimo trabalho junto aos nossos alunos”, disse Roberto.

Outro aspecto tratado pelo gestor foi acerca do novo modelo para solicitação de visitas técnicas e eventos. A ideia inicial é que a Coordenação de cada curso arcará com essa responsabilidade em caso de deferimento ou não. “Inicialmente, temos um orçamento de R$ 70 mil que será dividido entre as coordenações. Após reunião com o Conselho de Campus (Concamp), foi instituída uma resolução, em que todos os processos de visita técnica devem começar pela Coordenação e não mais ser atribuição do diretor-geral, no intuito de descentralizar essa responsabilidade”, explica o diretor.

Em seguida, a fala foi do diretor de ensino, Israel Crescêncio. Segundo ele, um dos objetivos primordiais do Encontro deste ano é que sejam realizadas ações para manutenção do aluno em 100% do seu tempo no Instituto com aulas. Após, o professor lembrou dos novos estudantes que integrarão o instituto este ano nos cursos técnicos integrados e que entram com uma nova matriz curricular de formação em três anos.

“Serão necessárias que as aulas sejam realizadas para este novo grupo em contraturno em dias específicos, envolvendo matérias de áreas gerais e técnicas. Além disso, este ano, o Suporte de Aprendizagem terá um formato diferenciado. Esse reforço escolar nas aulas de Português e Matemática para esses ingressantes serão dadas durante todo o ano. O professor em sala avaliará a necessidade ou não daquele estudante fazer parte do Suporte”, justifica Israel.

Minuta para reposição de aulas

Outro ponto tocado durante o encontro foi acerca a reposição de aulas para os discentes. Através de uma minuta que será enviada ao Conselho de Campus (Concamp) para alterações e aprovação, o chefe de Departamento do Ensino Superior, Rodolfo Santos, lembrou que o aluno em circunstância nenhuma deve ficar sem aula, sendo responsabilidade da instituição prover meios para que essas lacunas não ocorram.

“Trata-se de uma Instrução Normativa que tratará sobre antecipação, substituição e reposição de aulas, a fim de orientar ausências programadas ou não do docente, tendo como base legal a Lei 8.112/90 (dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos federais), Decreto 7.003/2009 (que regulamenta a licença para o tratamento de saúde), entre outros. O objetivo é trazer uma maior qualidade em nosso ensino e criar meios para que os alunos não fiquem sem aulas”, lembra Rodolfo.

Metodologias de avaliação

Uma novidade deste ano para o campus é a vinda da pedagoga, Angeline Castro. Ela trabalha no Ifal desde 2011 e antes atuava no campus Santana do Ipanema. A convite da Diretoria de Ensino, Angeline teve uma conversa com a comunidade acadêmica sobre Metodologias de Avaliação, trazendo um apanhando em relação ao Instituto e reflexões teóricas sobre o assunto, utilizando como bases documentos e pesquisadores da área.

“É importante e necessário ressaltar as formas de avaliação diagnóstica, somativa e formativa e os instrumentos de avaliação, que utilizamos como provas, seminários, etc. O intuito é discutir um pouco sobre como fugir dessa perspectiva tradicional e pensar a avaliação como processo que tem que estar dentro da prática pedagógica de todo o professor e que ela é, sobretudo, ferramenta para percepção acerca do aprendizado do aluno”, explanou a pedagoga.

Orçamento

Á tarde, as atividades tiveram continuidade também com a participação da chefe do Departamento de Orçamentos e Finanças, Renata Vieira. Ela trouxe um apanhado do orçamento do campus em 2019 e antecipou o orçamento para 2020. “Em reunião com coordenadores e direção, preparamos o orçamento para 2020. Por ser restrito, a ideia é que possamos economizar para que esses valores sejam revertidos em visitas técnicas e viagens dos alunos. Além disso, é importante ressaltar que pela primeira vez conseguimos deixar uma reserva de contingência de R$ 20 mil para uma emergência ou eventualidade no campus”, conclui.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com