;

NOTÍCIAS

In:

No Maranhão, idosa de 92 anos morre após ter energia cortada pela Equatorial; Em Alagoas relatos de abusos são semelhantes

Por Redação com Imparcial

Em vídeo divulgado nas redes sociais, um homem acusa a Equatorial Energia de ser a responsável pela morte de uma idosa de 92 anos, que teve a energia de sua casa cortada, no bairro Itamar Guará, em Imperatriz.

Segundo informações de vizinhos, a senhora havia acabado de chegar do hospital para um tratamento respiratório a pedido dos médicos para que realizasse a nebulização através de um aparelho que utiliza energia elétrica que tinha.

De acordo com as informações do vídeo um homem informa que havia somente uma conta para ser quitada, referente ao mês de janeiro, e pede para que o funcionário não cortasse a energia da residência da idosa.

Ainda de acordo com as imagens, o parente fez um pedido para que o funcionário esperasse pelo menos 24 horas, e que a conta seria paga no dia seguinte, mas o pedido não foi concedido e a senhora que precisava fazer uso do aparelho de nebulização acabou falecendo no dia seguinte.

Após o ocorrido, a Equatorial Energia se pronunciou em relação ao caso dizendo que até agora não podem atestar que o corte da energia elétrica tenha relação com a morte da senhora.

Prática comum em Alagoas

Em Alagoas, os relatos são semelhantes. Populares reclamam dos abusos dos eletricitários junto aos consumidores e a redes sociais estão repletas de reclamação contra a empresa de energia que hoje é privada.

Além do “corte” prematuro de energia de alguns consumidores, existem também a denúncia de cobranças superfaturadas e que assustam o consumidor que até bem pouco tempo atrás pagava muito menos pelo consumo de energia.

Afranio Godoy, de São José da Laje, pelo facebook, protestou: “Estou em São José da Laje e aqui na região só tem loja em União dos Palmares para atender a todas as cidades desta parte da Região da Mata. A outra mentira foi sobre a data de corte. Ele disse que após 30 dias de atraso a empresa envia um aviso de corte e só desliga o fornecimento após 15 dias deste aviso, ou seja 45 dias após o vencimento do débito. É mentira, eles estão cortando após 17 dias da primeira data de vencimento e não após 45 dias. Cortam na sexta-feira a tarde e o contribuinte fica até a segunda-feira para se deslocar a cidade onde tenha a loja da Equatorial para solicitar a religação. A outra mentira do representante da Equatorial foi quanto as leituras dos medidores. Ele disse que os leituristas tem equipamentos modernos para esse trabalho. É outra mentira. Nas contas não vem a leitura anterior e a atual para o consumidor conferir se a leitura está correta. Eles colocam apenas o consumo anterior e o atual, e não a leitura. Consumidores que pagavam R$ 60 reais estão recebendo contas de R$ 180 reais. Tem até contas faraônicas de mais de 1 mil Reais em residências. Na capital tem Procon, mas no interior não tem. Os consumidores ficam a mercê dessa nova empresa de energia elétrica intitulada de Equatorial. Apelar a quem no interior, onde nem sequer tem loja dessa empresa? Ao promotor de Justiça ? É importante uma posição da Câmara de Vereadores e do próprio prefeito”, disse.

O publicitário Fabrício Maracaja, que mora em um prédio na Avenida João Davino, no bairro da Mangabeiras, é um dos consumidores que está insatisfeito com serviço e deve se juntar ao número dos que registraram reclamações.

Ele alega que teve energia cortada mesmo com o pagamento em dia. De acordo com o relato, ele teve a energia cortada em dezembro e acabou descobrindo que último inquilino havia deixado duas contas em atraso.

Após pagar mais de R$ 500 de contas em atraso, a energia da residência dele foi desligada novamente na semana passada.

Ao entrar em contato com a Equatorial Energia Alagoas, ele diz que recebeu informações conflitantes. Primeiro, obteve a resposta de que débito tinha a ver com mês de janeiro, mas, segundo Fabrício, a conta não tinha nem chegado ao apartamento. Em seguida, descobriu que a cobrança era relacionada aos juros das contas atrasadas que pagou em dezembro.

“Eles poderiam ter avisado sobre os juros quando eu paguei o que estava em atraso, ou até mesmo ter colocado conta de janeiro. Eles explicariam no recebido e eu pagaria tudo junto. Não tinha necessidade de cortar com as contas em dia”, disse.

A moradora de Arapiraca Lucileia, da Rua Ernandes Brandão é também uma das cidadãs revoltadas. Numa emissora de rádio local ela falou: “Eu estava fazendo o almoço quando vi um baque do lado de fora. Quando vim perceber eles já estavam para trocar o contador. Não avisaram, nem nada e sequer bateram na porta para informar, mas como cheguei na hora, consegui impedir”, relatou.

Outros populares disseram não ter a mesma sorte que Lucileia e se sentiram lesados. “Mesmo a gente dizendo que os aparelhos são novos e que estão funcionando eles mudam. Eu tentei argumentar, mas não teve jeito, inclusive achei o funcionário muito debochado quando eu questionei”, disse outra cidadã à emissora.

Além da falta de aviso na troca do aparelho, outra queixa recorrente dos moradores foi o elevado consumo que a troca teria provocado. “No mês passado minha conta era de pouco mais de R$ 39, enquanto neste mês a fatura chegou a R$ 166,00. Isso é um absurdo, me senti roubada”, desabafou uma ouvinte identificada como Maria Helena.

Compartilhe:
Tags: ,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *