;

NOTÍCIAS

In:

Com Duncan e Garnett, Bryant lidera classe de 2020 do Hall da Fama do Basquete

O currículo de Kobe Bryant passou a ter mais uma marca da sua grandeza: ele agora faz parte do Hall da Fama do Basquete de Naismith. Neste sábado, o astro, que morreu em um acidente de helicóptero em 26 de janeiro, foi confirmado como um dos membros da classe de 2020, que também conta com outros grandes nomes da NBA, como Tim Duncan e Kevin Garnett.

Todos eles entraram no seleto grupo no primeiro ano como finalistas, assim como Tamika Catchings, quatro vezes medalhista de ouro olímpica. O técnico bicampeão da NBA Rudy Tomjanovich também foi escolhido, ao lado da treinadora Kim Mulkey, de Barbara Stevens, e do treinador Eddie Sutton. Além desses oito nomes, o nono indicado foi o ex-secretário-geral da Fiba Patrick Baumann.

Bryant morreu cerca de três semanas antes do anúncio dos finalistas do Hall da Fama em 2020. Dezoito vezes selecionado para o All-Star Game da NBA, sua entrada no grupo era vista como certa, assim como as de Duncan e Garnett, escolhido 15 vezes para o jogo festivo.

A morte de Bryant, ao lado da sua filha Gianna e mais sete pessoas, fez parte de um começo de ano chocante para o basquete: o ex-comissário da NBA David Stern faleceu em 1º de janeiro e a temporada da liga norte-americana precisou ser paralisada em 11 de março por causa da pandemia do coronavírus.

“Obviamente, desejamos que ele estivesse aqui conosco para comemorar”, disse Vanessa Bryant, esposa de Kobe, na transmissão da ESPN norte-americana do anúncio da classe. “Mas é definitivamente o auge de sua carreira na NBA e todas as conquistas que ele teve como um atleta foram um trampolim para estar aqui. Então, estamos incrivelmente orgulhosos dele.”

Bryant também foi cinco vezes campeão pelo Los Angeles Lakers, assim como Duncan pelo San Antonio Spurs. Garnett é o único jogador na história da NBA com pelo menos 25 mil pontos, 10 mil rebotes, 5 mil assistências, 1.500 tocos e 1.500 roubadas de bola. Ele também faturou o título da liga em 2008 pelo Boston Celtics. “Este é o ponto culminante”, disse Garnett. “Todas as horas, tudo o que você faz para estar aqui. Ser capaz de ser chamado de membro do Hall da Fama é tudo.”

Duncan passou toda a sua carreira nos Spurs, e agora está de volta ao time como assistente de Gregg Popovich. “É o fim da jornada”, disse Duncan, na transmissão, sobre sua consagração. “Foi uma carreira incrível que eu gostei muito. Dizer que um sonho se torna realidade nem faz justiça a isso. Eu nunca sonhei que estaria neste ponto.”

Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com