;

NOTÍCIAS

In:

Mesa Brasil Alagoas zera estoque e pede reforço nas doações

Por Assessoria

O Programa Mesa Brasil vem realizando várias entregas de alimentos durante a semana. Nesta sexta-feira (3), o estoque zerou. Com isso, o Sesc Alagoas faz um apelo para que as empresas e a sociedade como um todo possam se sensibilizar e fazer suas doações a fim de que possam chegar às famílias mais necessitadas, nesse momento de pandemia do Coronavírus, e a população em situação de rua.

Como a demanda por doações aumentou, em decorrência do cenário pandêmico, o estoque do Mesa Brasil zerou. De acordo com a nutricionista do programa, Fernanda Alencar, o Mesa Brasil pode buscar as doações de alimentos e produtos de higiene nas residências. No entanto, o ideal é que as doações sejam deixadas no Banco de Alimentos do programa, localizado na Rua Santo Antônio, n° 119, no bairro da Levada, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h.

De acordo com Fernanda, o programa tem cadastradas mais de 300 instituições sociais em Alagoas, entre sistemáticas e eventuais. Desse total, 83 são sistemáticas, ou seja, recebem doações a cada 15 dias. “É muito importante contar com a sensibilidade da população em geral para as doações. O Mesa Brasil Sesc é uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício. Em Alagoas, atuamos há 17 anos”, afirmou.

A Casa de Ranquines é um convento particular, localizado na Ladeira da Catedral, vinculado à Igreja Católica e atende a população em situação de rua há 15 anos. Segundo o coordenador da Casa de Ranquines, Frei João Maria, na região são atendidas cerca de 2 mil pessoas em situação de risco e todos os dias são disponibilizadas 200 refeições, sendo 100 no café da manhã e 100 no almoço.

Em decorrência da pandemia, o convento criou um albergue com capacidade para 200 pessoas. A Casa de Ranquines é cadastrada no Programa Mesa Brasil na modalidade eventuais, ou seja, recebe quando há excesso de doações para o programa ou diante de situações emergenciais. Hoje, graças às doações das empresas alagoanas, o local recebeu 371 Kg de alimentos não perecíveis, 400 Kg de frutas e verduras, além de 16,8 Kg de fraldas e 22,8 Kg de calçados e roupas.

A demanda aumentou também na Comunidade Espírita Nosso Lar, que trabalha há mais de 25 anos na área doutrinária, assistência social, pedagógica, saúde e comunicação. Localizado no bairro do Vergel, o Nosso Lar atende, no trabalho social, os moradores do bairro e adjacências. Por conta da pandemia, todas as atividades foram suspensas, excetuando a entrega de alimentos.

Em nota, o Nosso Lar explica que “continuamos distribuindo alimentos todos os dias e seria incoerência de nossa parte, no momento em que a comunidade mais precisa, já que ela depende principalmente da venda de sururu, suspendermos a distribuição de alimentos para a população carente da Favela Sururu de Capote”. E ainda, “em relação à distribuição da sopa, eles não mais se sentam no refeitório. Todos os dias, entregamos de 300 a 500 pratos de sopa e não aceitamos sequer os recipientes levados por eles, oferecemos outros novos todos os dias”. O Mesa Brasil repassou ao Nosso Lar 147,9 Kg de alimentos não perecíveis, 5,4 Kg de roupas e 16,4 Kg de fraldas.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com