;

NOTÍCIAS

In:

Tiro pela culatra: aliança Garrote e Cézar repercute mal em Palmeira

Por Redação

A polêmica fotografia da aliança política com o “imperador” Julio Cézar só foi postada pelos Garrotes nas redes sociais

Profissionais da política são assim. Se baseiam em pesquisas (retratos do momento) e firmam alianças com quem tem melhor “estrutura” de campanha e se tiver o apoio da máquina administrativa, melhor ainda. E assim fizeram o Grupo Garrote e o “imperador” Júlio Cézar em Palmeira dos Índios.

Se uniram afirmando ser pelo “bem de Palmeira”, mas não combinou com o povo.

A aliança que unia as melhores estruturas financeiras eleitorais e divulgada aqui na Tribuna do Sertão em primeira mão há mais de 20 dias (apesar da negativa mentirosa de um dos protagonistas) não repercutiu bem nas redes sociais e recebeu a repugnância popular.

A rejeição foi tamanha que após a divulgação da aliança (apenas pelos Garrotes) o prefeito palmeirense tratou logo de afirmar que não houve qualquer acordo eleitoral, embora todos saibam que o vereador Toninho Garrote que seria alçado a condição de vice-prefeito na chapa com o imperador, liberou suas bases eleitorais para pré-candidatos a vereador, inclusive do PSB – partido do “imperador” palmeirense.

O mal estar foi gigantesco, pois nas redes sociais, internautas lembravam a troca de insultos de ambos os lados, que gerou há poucos meses um grave distanciamento político entre ambos.

Sabe-se também que o interlocutor para a aliança – a pedido do imperador – foi um parente da família Garrote que convenceu o prefeito de Estrela de Alagoas a se reaproximar do imperador JC e firmar a aliança negada dias depois pelo gestor palmeirense.

Pressão

O prefeito de Palmeira dos Índios por outro lado também teria recebido pressão do atual vice-prefeito Márcio Henrique que deseja permanecer na posição que se encontra e do presidente da Câmara Agenor Leôncio que pretende também o espaço para si.

Com a desculpa de acalmar os ânimos -inclusive com uma ligação antecipada para o prefeito de Estrela – JC, o “imperador” desfez em uma postagem nas redes sociais, a famosa foto que causou repulsa nas redes sociais da aliança entre desafetos recentes.

Mas na verdade Márcio e Agenor voltaram ao páreo de ocupar a vice-prefeitura e com uma concorrente forte, Sheila Duarte (PT) a preferida de JC para a eleição.

Quanto a Toninho Garrote, esse não teria a simpatia do prefeito, conforme fontes de seu governo.

Sheila Duarte que é ligada ao deputado federal, Paulão, tem boa experiência na política palmeirense, é ex-vereadora, excelente articuladora, principalmente na classe feminina e uma das favoritas ao legislativo municipal nas eleições de novembro deste ano. Seu esposo Pedro Paulo foi vice-prefeito de Albérico Cordeiro.

O óbice está na condição ideológica que se apresenta, em razão do “imperador” JC ser fã de Bolsonaro, o que abalaria a possível união.

Diante de tantos episódios após o anúncio da aliança Garrote/Cezar os ânimos esfriaram para alguns e esquentaram para outros.

Pelo que se comenta, após outro telefonema – a aliança ficou trincada e o vereador Toninho Garrote voltou a ligar para as bases e manteve sua candidatura à Câmara Municipal.

Os Garrotes já conheciam o perfil do prefeito palmeirense. Mas preferiram arriscar. Hoje estão pagando um preço alto, por ter buscado uma aliança, onde o caminho natural era a disputa pelo Poder.

Terão agora que dar dez passos para trás e recomeçar o jogo.

Quanto ao imperador, também não será diferente.

O povo (reflexo do que diz as redes sociais) não entendeu a reaproximação e fatalmente migrará para outras opções de voto em novembro.

Quem viver, verá!

Compartilhe:
Tags: ,,,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *