;

NOTÍCIAS

In:

Nova decisão em convenção do MDB de Arapiraca poderá ser judicializada

Por Redação com Davi Salsa

O imbróglio das candidaturas do MDB em Arapiraca poderá sair do campo interno e parar na justiça.

Após mais uma vez Luciano Barbosa ser confirmado como candidato a prefeito de Arapiraca, por 16 dos 18 membros do diretório municipal do MDB, em nova convenção partidária, ocorrida na tarde desta quarta-feira (16), o diretório estadual não reconheceu o ato.

Portas fechadas

Representantes dos diretórios municipal e estadual chegaram a se reunir a portas fechadas, mas não chegaram a um consenso. Entre os presentes estavam o ex-vice-governador de Alagoas, médico José Wanderley Neto; o secretário estadual de Gabinete Civil Fábio Farias e o deputado federal Isnaldo Bulhões, com o acompanhamento da assessoria jurídica da Executiva do MDB, expuseram no encontro que a pauta da convenção deveria seguir as diretrizes dos diretórios estadual e nacional.

O médico José Wanderley falou que “Luciano Barbosa faz parte de um projeto maior do partido e a nova convenção deveria seguir o Edital de Convocação, publicado no dia 12 de setembro”. Wanderley ressaltou que a convenção ocorrida ontem (15) não teria validade.

Passou por cima

No documento assinado ontem pelo presidente da executiva estadual do MDB, senador Renan Calheiros constam o encaminhamento dos nomes do deputado estadual Ricardo Nezinho e de Daniel Barbosa, filho de Luciano Barbosa, para definição como candidatos ao cargo de prefeito na chapa do partido, além de outras diretrizes quanto a coligações e demais questões eleitorais.

Contudo, os representantes do diretório municipal do MDB de Arapiraca alegaram que o edital publicado no dia 12 não cumpriu o prazo de oito dias previsto no Artigo 27 do estatuto partidário, passando por cima da decisão do órgão superior.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por IMG TV (@imagemtv) em

 

Outra argumentação dos emedebistas de Arapiraca é que os nomes de Ricardo Nezinho e Daniel Barbosa não foram registrados para convenção, com base no Artigo 2º da Resolução 01/2020, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os pivôs do imbróglio, Luciano Barbosa e Ricardo Nezinho não compareceram à convenção.

Os representantes do diretório estadual, por meio da assessoria jurídica, não reconheceram o ato e devem acionar mais uma vez a Executiva Nacional para cancelar a convenção realizada nesta quarta-feira e manter os nomes de Ricardo Nezinho e Daniel Barbosa como candidatos do partido no pleito do próximo dia 15 de novembro.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *