;

NOTÍCIAS

In:

[Palmeira] Atual gestão coleciona obras paralisadas e inacabadas em vários logradouros

Por Éder Patriota

Após quase 3 anos e 10 meses da gestão que se denomina “Governo do Povo”, alguns questionamentos vem à tona: Quais os grandes legados que o atual prefeito e equipe estão deixando para a cidade nos próximos anos? Eles merecem continuar comandando os destinos do município por mais quatro anos? Quais as maiores falhas praticadas? Quando será que as obras licitadas e já iniciadas serão concluídas? Pois bem, tudo isso precisa de resposta e o povo palmeirense dia 15 de novembro dará as respostas nas urnas, onde mostrará ou não se aprova a atual gestão, ou se modificará de mãos quem administra a cidade.

A reportagem da Tribuna do Sertão, que vem denunciando diariamente os desmantelos administrativos da atual gestão andou por todo o território palmeirense e constatou a enorme quantidade de obras projetadas, licitadas e com prazo de execução vencido, onde somente a população é a que sai no prejuízo.

As principais obras inacabadas inspecionadas pela reportagem são as seguintes:

– Construção da Unidade Básica de Saúde Tipo 1 do CSU no bairro São Francisco- o valor licitado foi de R$ 680.709,42, executada em parceria com o Ministério da Saúde, onde o seu início foi em 09 de novembro de 2018 e a previsão de término era no dia 09 de julho de 2019, ou seja, está com mais de um ano e três meses atrasada na execução e o prejuízo sendo sentido pela sociedade;

Construção da Unidade Básica de Saúde Tipo 1 do CSU

 

– Construção da Unidade Básica de Saúde Tipo 3 Vereador João Soares Pinto no Centro- valor licitado R$829.754,54 mais uma vez executada em parceria com o Ministério da Saúde, o seu início foi 29 de outubro de 2019 e o seu término previsto era 30 de junho de 2020, ou seja, mais de três meses atrasada;

Construção da Unidade Básica de Saúde Tipo 3 Vereador João Soares Pinto no Centro

– Revitalização da Praça Moreno Brandão mais conhecida como Praça da Índia- valor destinado: R$3.935,142 73 em parceria com o Ministério do Turismo, com início 29 de abril de 2019 e término em 29 de dezembro de 2019, ou seja, mais de nove meses atrasada;

Revitalização da Praça Moreno Brandão mais conhecida como Praça da Índia

– Residencial Brivaldo Medeiros- valor: R$ 47.445.849,20 em parceria com o Banco do Brasil e Ministério das Cidades visando construir 820 casas às pessoas que vivem em extrema vulnerabilidade social, início 04 de dezembro de 2017 e término em 04 de janeiro de 2019, no local se vê ruas sem pavimentação e repletas de lixo, imóveis condenados, esgoto a céu aberto e fedentina por causa dessa vergonhosa situação;

Residencial Brivaldo Medeiros

– Construção de Unidade Básica de Saúde Tipo 1 em parceria com o Ministério da Saúde no Conjunto Edval Gaia- valor: R$ 630.426,01 início em 13 de novembro de 2018 e término em 16 de agosto de 2020, ou seja, mais de dois meses de atraso;

Conjunto Edval Gaia

– Construção de três portais de acesso ao município em parceria com o Ministério do Turismo e a Caixa Econômica Federal- valor: R$ 1.904.652,72 início em 09 de setembro de 2019 e término em 09 de maio de 2020, ou seja, mais de cinco meses de atraso. Nesta obra apenas um dos portais está em execução, às vésperas da eleição – mesmo assim após meses com o serviço paralisado.

Construção de 3 portais de entrada do acesso do Município de Palmeira dos Índios

Tudo isso fora outras coisas comprova o quanto a gestão do atual prefeito não transformou a realidade de Palmeira dos Índios, apesar de tanta propaganda, conversa bonita e no final das contas produtividade abaixo do esperado.

Moradores criticam  a atual gestão

Segundo o aposentado Gilvan Bezerra que reside no bairro Vila Nova e tem parente no Conjunto Brivaldo Medeiros, disse o seguinte: “A promessa de Deus sempre é cumprida e a do homem é deixada de lado e com isso o povo é punido, por essa falta de desrespeito com ele, para ele rico nunca gostou de pobre e isso é visto facilmente no tratamento dispensado aos moradores do Conjunto Brivaldo Medeiros que se encontram jogados pelos gestores públicos municipais.

Já um comerciante do Centro que solicitou que não fosse identificado, afirmou o seguinte: “Basta andar pela cidade, para se perceber de como a cidade está mal- administrada. “A quantidade de obras atrasadas é impressionante e nós que pagamos impostos ficamos revoltados com tanto descaso”, declarou.

O lado da prefeitura

Indagada pela reportagem a assessoria de comunicação da prefeitura de Palmeira dos Índios ignorou as informações registradas nas placas das próprias obras e disse que o município não tem nenhuma obra parada. Estão todas em andamento. “Elas estão inacabadas, obviamente, porque ainda não foram concluídas. Serão entregues assim que concluídas todas as etapas. Não vamos apressar nada. Estamos fazendo do jeito certo. São todas obras estruturantes, que mudarão a vida do cidadão palmeirense para sempre.”

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *