;

NOTÍCIAS

In:

Prefeito JHC acompanha início dos trabalhos do Castramóvel e garante política pública para os animais

Por Assessoria

Nesta primeira etapa, castração de cães e gatos é feita na Unidade de Vigilância Sanitária em Zoonoses, mas posteriormente serviço percorrerá os bairros de Maceió

O prefeito JHC acompanhou, nesta segunda-feira (29), o início dos trabalhos do Castramóvel, que passa a funcionar em Maceió no controle populacional de animais. O veículo é dotado de toda estrutura para castrar os animais e, neste primeiro momento, permanecerá na Unidade de Vigilância Sanitária em Zoonoses (UVZ) da Secretaria Municipal de Saúde, na cidade universitária, onde fará a castração dos animais recolhidos no Mercado da Produção. Porém, numa segunda etapa a unidade móvel percorrerá os bairros da Capital, numa ação inédita de esterilização de cães e gatos.

“Estamos aqui participando, com muita alegria, do início da utilização do Castramóvel na nossa Capital. O Castramóvel vai estar percorrendo vários bairros da nossa cidade para a gente poder cuidar dos animais e a gente também pretende, no futuro, criar uma política pública municipal, não só na questão de zoonoses, como também do bem-estar animal”, informou JHC.

A ideia, de acordo com o prefeito, é que os cães e gatos possam ir para a adoção.”Vamos nos estruturar para isso. A Secretaria do Meio Ambiente tem um papel fundamental nesse processo e não só isso, é trabalhar na educação, contra os maus-tratos, com todas as políticas públicas nacionais que a gente sabe que existem, inclusive punição para quem fizer qualquer tipo de mau-trato. A gente está aqui para poder cuidar desses animais”, afirmou.

Serviço inédito

O coordenador geral da Unidade de Vigilância Sanitária em Zoonoses, Samy Barros lembrou que o serviço de castração já existia em um centro cirúrgico fixo. Porém, explicou que o Castramóvel é o primeiro do município de Maceió em toda a história. “É um serviço que inicialmente começa para atender e fazer um apoio ao centro, por isso que ele está aqui dentro da unidade, para ajudar a castrar os animais internos. Depois nós iremos castrar 100% dos animais do abrigos do município”, informou.

Na unidade, o coordenador diz que há em torno de 350 animais. A maioria gatos, por conta da ação no Mercado. Nesta segunda, ele revela que foram castrados em torno de 15 animais. “Por serem internos, eles vão ficar se recuperando aqui. Quando nós formos fazer essa castração em bairros, a recuperação fica a cargo do tutor”, afirma.

A definição sobre o bairro escolhido será do município. “A Secretaria de Saúde entende que existem bairros endêmicos para determinadas zoonoses. Então, o alvo é atacar a zoonose e fazer o controle populacional, mas sempre com o olhar dentro daquilo que a Saúde espera, que é a saúde coletiva, que é a questão das zoonoses”, diz Samy Barros.

Reestruturação dos mercados

Ele pontua ainda que o Mercado da Produção foi escolhido nesse primeiro momento a partir de uma ação de reestruturação que será realizada pela Prefeitura nos mercados municipais. “Como a gente catalogou uma série de felinos que estavam em meio à carne, pescados, alimentos, a gente viu a necessidade de fazer essa coleta. Esperamos que dê certo esse primeiro encaminhamento, para depois ser replicado nos outros mercados municipais. Sempre buscando a saúde coletiva, tanto dos animais, como dos seres humanos, porque zoonoses passam de seres humanos para o animal e do animal para o ser humano”.

O veículo, bem como todos os insumos e custeio são garantidos pelo município. Serão duas equipes cirúrgicas multiprofissionais no Castramóvel e uma no centro fixo, com veterinários, zootecnistas, biólogos, auxiliares de veterinária, agentes de endemias, com toda parte educacional, de legislação. “Isso tudo precisa ser trabalhado para que a gente tenha êxito na castração”, ressalta Samy Barros.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *