;

NOTÍCIAS

In:

Melhor ataque da Euro, Itália faz 3 na Suíça e garante vaga nas oitavas de final

A fama retranqueira da Itália parece ter ficado para trás. Após marcar três na Turquia, a tetracampeã mundial voltou a sair da defesa e repetiu a dose contra a Suíça. Aplicou 3 a 0, nesta quarta-feira, pela segunda rodada da Eurocopa. O triunfo conquistado no estádio Olímpico de Roma garantiu a classificação dos italianos às oitavas de final.

Com os seis gols marcados em apenas dois jogos, o time italiano surpreende ao exibir o melhor ataque da competição até agora, algo incomum na história da seleção europeia, conhecida pela forte vocação defensiva. De quebra, chegou aos seis pontos, na liderança do Grupo A, selando a vaga no mata-mata com uma rodada de antecedência. País de Gales está em segundo, com quatro. E a Suíça tem apenas um ponto, no terceiro posto.

O grande nome da partida foi Manuel Locatelli, autor de dois gols. Antes deste jogo, o volante de 23 anos tinha apenas um gol com a camisa da sua seleção. Cria da base do Milan, ele defende o Sassuolo desde 2018. E só ganhou a chance nesta Eurocopa porque o titular Verratti ainda se recupera de lesão. Agora parece ter garantido sua vaga entre os 11.

Após surpreender com sua postura ofensiva, na estreia, a Itália manteve a sua nova vocação nesta quarta. Foram sete finalizações somente no primeiro tempo, contra apenas uma dos suíços. Até o zagueiro e capitão Chiellini se arriscou no ataque e mandou para as redes. Mas o lance, aos 18, foi anulado pelo VAR por toque de mão na bola.

A equipe italiana atuava com três atacantes – Insigne, Immobile e Berardi – e ainda tinha o jovem Locatelli vindo de trás e assustando a defesa suíça. Numa destas investidas, aos 25, ele não perdoou. Surgiu sozinho na pequena área e escorou com facilidade cruzamento rasteiro de Berardi, pela direita.

Insigne, aos 32, Berardi, aos 36, e Spinazzola, no mesmo minuto, quase anotaram o segundo dos italianos, que dominavam todos os setores do campo, diante da apatia da Suíça. Até o meia-atacante Shaqiri, conhecido pela boa movimentação, estava apagado na partida. Parecia que somente o goleiro Sommer e o zagueiro Akanji trabalhavam no time suíço.

No início do segundo tempo, a dupla não conseguiu evitar o segundo gol dos italianos, e o segundo de Locatelli. Novamente, ele contou com assistência de Berardi para finalizar de fora da área, no canto esquerdo do goleiro da Suíça.

Sem esboçar reação, o time suíço só levou perigo, de fato, uma vez ao longo dos 90 minutos. Foi aos 18, em jogada de Shaqiri e Zuber. O goleiro Donnarumma evitou o gol. A Itália não se assustou e quase anotou o terceiro logo em seguida, em jogadas de Insigne e Berardi.

A partir dos 24 minutos, a Itália voltou a lembrar sua vocação defensiva. O técnico Roberto Mancini sacou o atacante Berardi para a entrada do zagueiro Rafael Toloi – outro brasileiro naturalizado italiano, Jorginho já havia começado como titular. Com esta formação, o time da casa passou a contar com três zagueiros em campo e dois atacantes, invertendo a proporção do início do jogo.

Mais cautelosa, a equipe italiana passou a administrar a vantagem no placar. Mesmo assim, não deixou de buscar o ataque. Aos 43, Immobile aproveitou novo espaço dado pela defesa suíça e arriscou de fora da área. Sommer chegou a tocar na bola, mas não evitou o terceiro gol dos italianos, que festejaram a vitória e a classificação.

A seleção da Itália vai encerrar sua participação na fase de grupos no próximo domingo, contra País de Gales, de Gareth Bale, novamente em Roma. No mesmo dia, os suíços vão tentar conquistar a primeira vitória nesta Eurocopa, diante da Turquia, no Azerbaijão.

Autor: Felipe Rosa Mendes
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *