;

NOTÍCIAS

In:

HE do Agreste realiza ação para proteção de pacientes e profissionais da saúde

Por Josenildo Torres com Tony Medeiros

Trabalho de conscientização nas alas do HE do Agreste

O Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca, através do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), em parceria com o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) realizou nesta sexta-feira (17), Dia Mundial de Segurança do Paciente, uma série de atividades de conscientização a respeito do tema em diversos setores do HE do Agreste. Entre as ações, colocação de banners informativos nos corredores do hospital, além de distribuição de panfletos explicativos e álcool em gel. Todo o serviço educativo teve o reforço de uma artista que levou mais sorrisos para os corredores da maior unidade hospitalar do interior de Alagoas.

O Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) atua na identificação, monitoramento, análise, notificação e prevenção dos riscos relacionados à ocorrência de eventos adversos, para garantir assistência segura e de qualidade ao paciente. São observadas seis metas internacionais de segurança do paciente, seguindo o protocolo da Organização Mundial da Saúde: Identificação correta do paciente, melhor comunicação entre profissionais da saúde, melhoria na segurança da prescrição, no uso e na administração de medicamentos, cirurgias seguras, higienização das mãos para evitar infecções e redução do risco de quedas e úlceras por pressão.

Durante a ação, a equipe do Núcleo de Proteção ao Paciente distribuiu álcool em gel

A enfermeira Gleidmar Bezerra, coordenadora do NSP do HE do Agreste, explica que o trabalho envolve a prevenção dos eventos adversos para pacientes e profissionais da saúde. O núcleo foi criado no Hospital de Emergência do Agreste em 2016 para levar educação e conscientização para pacientes, acompanhantes e profissionais da saúde que trabalham no hospital. Ela cita que a equipe, multiprofissional, é formada por médico, enfermeira, psicóloga, técnicos e farmacêutica.

Neste dia Mundial de Segurança do Paciente, as equipes foram aos setores para entregar panfletos com informações sobre como cumprir as metas: lavar bem as mãos antes e após tocar no paciente, evitar quedas: pedir ajuda ao sentir mal estar, pedir ao profissional que confirme o nome do paciente ants de qualquer procedimento, comunicar ao profissional em caso de sentir-se mal após o uso de medicamento, informar ao profissional caso tenha alergias, seja a medicamentos ou substâncias com látex ou alimentos.

Alinhado a tudo isso, o NSP também alerta para o uso de adornos: brincos, relógio, pulseiras, alianças. “Fiquei muito feliz de fazer estas palestras para os profissionais hoje e perceber que ninguém usava adorno. É um ambiente hospitalar e estes materiais trazem risco de contaminação tanto para dentro da unidade quanto para fora dela. É sinal que o trabalho diário de conscientização tem funcionado. Isso deixa a equipe muito orgulhosa”, afirmou emocionada a coordenadora do NSP, Gleidmar Bezerra.

Diante da ameaça do coronavírus, a equipe também distribuiu álcool em gel. A enfermeira Maria Carolina Marques, coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), explicou que o núcleo faz um trabalho primordial pelo bem-estar das pessoas que estão no hospital. “Importante demais fazer este tipo de conscientização porque, pode parecer simples, mas o simples ato de higienizar as mãos reduz a possibilidade de infecções, e como a gente tem visto desde o ano passado, também é um ato para ajudar a prevenir a contaminação da Covid-19”, afirmou Carolina.

Gleidmar Bezerra, coordenadora do Núcleo de Proteção ao paciente, organizou um serviço com bom humor para levar ao Hospital de Emergência do Agreste

Déia Nunes, que trabalha há 17 anos no Hospital de Emergência do Agreste, gostou da visita no setor de esterilização de material. “Por mais que faça todo dia, pode ser que passe despercebido. Mas agora foi um reforço muito bom”, disse.

Para o técnico de enfermagem José Barbosa Tenório, é sempre bom ser lembrado sobre este tipo de informação. “A gente não tem contato direto com paciente, mas tem contato com materiais que são utilizados por eles e pelos profissionais. Então é sempre bom ter esta rotina educacional para manter a gente ligado no que deve e como deve ser feito para evitar danos”, explicou.

A enfermeira Jamilly Sarmento também considera importante todo este empenho. “A gente que convive no ambiente hospitalar sabe a sequência do que deve ser feito, mas algo pode passar despercebido. É questão de vida estar sempre passando no setor, relembrar. A sensibilização leva a pessoa a ser protagonista da ação e quando você é protagonista, a ação é mais vivenciada e fortalecida”, completou.

Profissionais do HEA participaram da ação que marcou o Dia Mundial de Segurança do Paciente

Para Bárbara Albuquerque, gerente-geral do HE do Agreste, a rotina de serviço do Núcleo de Segurança do Paciente é essencial. “São profissionais abnegados que fazem com que o serviço seja levado aos pacientes, acompanhantes e profissionais da saúde de uma maneira informativa e que colabora no bom entendimento de todas as partes. É mais saúde dentro do hospital”, afirmou Bárbara.

“O apoio da gerência é imprescindível para que tudo transcorra da melhor maneira. Só nos dá mais energia para seguir em frente”, comemorou Gleidmar Bezerra.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *