;

NOTÍCIAS

In:

Bagnaia cai no fim em Misano e confirma título de Fabio Quartararo na MotoGP

Fábio Quartararo, da Yamaha, conquistou seu primeiro título da MotoGP neste domingo, ao terminar a etapa de Emília-Romanha, em Misano, na quarta colocação, o que não o tornaria campeão se Francesco Bagnaia tivesse terminado no pódio, cenário que se montava até os momentos finais. O italiano era o primeiro colocado quando a corrida estava a cinco voltas do fim, mas caiu, abandonou a pista e confirmou a conquista do rival francês.

Quem vinha atrás de Bagnaia na hora da queda era Marc Márquez, que aproveitou para ficar com o primeiro lugar do pódio e celebrar a segunda vitória consecutiva na MotoGP. Companheiro de Márquez na Honda, Pol Espargaró veio logo atrás, em segundo, enquanto Enea Bastianini fechou o pódio.

Atrás desses três nomes, veio o grande campeão, protagonista de uma prova de recuperação. Fora do Q2 nos treinos, Quartararo ficou com a 15ª colocação no grid. Na largada, viu a situação piorar, caindo para 17º, enquanto Bagnaia se manteve na liderança e Miller passou Oliveira para ficar com o segundo lugar. Márquez veio de trás e assumiu a quarta colocação, ultrapassando Espargaró.

Apesar das complicações na largada, Quartararo conseguiu ganhar posições, que nunca eram o suficiente para o título, pois Bagnaia não deixava a ponta. Quando o francês estava em quinto lugar, faltando cinco voltas para o fim da corrida, ocorreu a inesperada queda de Bagnaia na curva.

Quartararo ainda conseguiu alcançar a terceira colocação, mas a perdeu e ficou em quarto, o que já estava de bom tamanho para se tornar campeão. Assim que desceu da moto, o piloto da Ducati estava chorando muito, emocionado ao conquistar um título tão importante com apenas 22 anos de idade. Ele é o primeiro francês campeão da MotoGP.

DESPEDIDA DE ROSSI

Misano foi palco de outras emoções além daquelas causadas pela conquista do título. A etapa de Emília-Romanha marcou a última corrida da lenda Valentino Rossi na Itália. Aos 42 anos, o piloto italiano decidiu encerrar a carreira ao fim da atual temporada, após nove títulos mundiais de motovelocidade, seis deles na MotoGP. Por isso, ele foi ovacionado e homenageado pela torcida nas arquibancadas.

No clima de despedida, Rossi correu com um capacete ilustrado com um coração amarelo na parte superior e imagens que fazem referência a fãs agitando bandeiras com o número 46. A última corrida do veterano em solo italiano terminou com ele na décima colocação.

Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *