;

NOTÍCIAS

In:

Viabilização de novas startups no mercado de Alagoas dispõe de quase R$ 3 milhões

Por Redação Sebrae Nacional

Investimento é possível com o edital do Programa Centelha II, que foi lançado no último sábado (23). Fotos: Kelvin Gomes

Para viabilizar a chegada de novas startups ao mercado alagoano, estão sendo destinados quase R$ 3 milhões em recursos pelo Programa Centelha II. O edital foi lançado no último sábado (23) durante solenidade no recém-inaugurado Centro de Inovação de Jaraguá. O Sebrae Alagoas é coexecutor do programa, oferecendo mentorias e capacitações junto com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), sendo uma iniciativa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O edital estará disponível para acesso ao público na próxima quarta-feira (27), no endereço www.programacentelha.com.br.

Durante o lançamento do documento, o diretor do CNPQ, Evaldo Vilela, destacou pontos do processo de execução do programa, que começa com a inscrição dos projetos, em seguida vem a avaliação e preparação do negócio, e por último o lançamento das startups no mercado.

“A mentoria para os jovens é muito importante para direcionar e instruir esses novos empreendedores, dar a eles condições de levarem suas ideias adiante”, diz Vilela. O CNPQ se orgulha muito da Fapeal, do seu apoio ao empreendedorismo, e também da UFAL, que é quem nos fornece esses jovens empreendedores que chegam ao mercado”, completa.

Representando o reitor da Universidade Federal de Alagoas, Josealdo Tonholo, o professor Pierre Barnabé Escodro destaca que vinte dos negócios selecionados durante o Centelha I são de profissionais formados pela UFAL. “E o reitor Tonholo é um entusiasta da inovação. Com certeza ele lamenta muito não poder estar aqui conosco participando deste momento”, observa.

               O diretor do Departamento de Empreendedorismo Inovador do ministério, Marcos Pinto, disse durante a solenidade que o Centelha ajuda a manter a ‘tripla hélice’ do desenvolvimento girando: academia, governo e setor privado.

“Essa tripla hélice é o que move o empreendedorismo. A inovação tem que acontecer em todos os lugares, e não só no Vale do Silício [EUA], Índia ou na China. E o programa Centelha, aqui no Brasil, chega justamente para garantir que isso aconteça”, acredita.

Nas últimas semanas, uma série de iniciativas em Alagoas tem ajudado a impulsionar o ecossistema de inovação no estado. Além do novo edital do Centelha lançado no sábado passado, o próprio local onde ocorreu a solenidade, o Centro de Inovação de Jaraguá, é uma dessas iniciativas. Quem atentou para isso durante o evento foi o diretor técnico do Sebrae Alagoas, Vinicius Lages.

               “Essa foi uma semana que vai ficar marcada no empreendedorismo inovador. Tivemos aqui a inauguração desse espaço [o Centro de Inovação, entregue à sociedade na última quinta-feira, 21] e agora o lançamento do Centelha II. E nossa participação no programa vai além do aporte econômico. Temos também o recém lançado HUB Senai, que é uma importante infraestrutura aqui em Maceió, um ambiente que ajuda a inovação a prosperar”, destaca.

Lages também reforça que só mentorias de qualidade ajudam a ampliar esse ecossistema de inovação, compondo o pacote de iniciativas em políticas públicas.

               “Estamos vendo as dimensões importantes para que uma agenda de inovação possa prosperar, ter um ambiente para que a inovação prospere. É um sistema que vai amadurecendo a medida que a política pública, os instrumentos, as ferramentas possam ir gerando densidade. E nós já temos uma boa densidade aqui, e ela não é pouco expressiva. Para o nosso estado já é uma densidade bastante expressiva”, analisa.

               O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Fábio Guedes, pediu aos jovens empreendedores que inscrevam seus projetos no edital. “Não há outro caminho para o desenvolvimento sem dar os passos pelo conhecimento e pela inovação”, destacou ele.

               Já o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Silvio Bulhões, reforçou o apoio do Sebrae Alagoas a iniciativas com foco no ecossistema de inovação. “A instituição sempre foi uma grande parceira. O programa Centelha foi um sucesso aqui na sua primeira edição. Tenho certeza que teremos resultados muito mais positivos nesta nova edição. Nos próximos anos, todos esses programas ajudarão a transformar o ecossistema de inovação aqui de Alagoas, juntamente com os investimentos do governo do Estado, como esse Centro de Inovação de Jaraguá”, afirma.

               Ainda durante o lançamento do edital foi realizada a palestra “Academia e Inovação”, com a participação do diretor-presidente da Finep, Waldemar Barroso; o presidente do Confap, Odir Dellagostin, e o pesquisador da Ufal, Pierre Escodro.

O edital

               Um dos destaques do novo edital do Centelha é o montante de recursos em comparação com o primeiro edital, de 2019. E Juliana Khalili, assessora científica de Projetos Especiais e Inovação da Fapeal, lembra que as inscrições estão abertas até dezembro. “Esse edital está vultoso em recursos. São quase R$ 3 milhões para serem investidos. E quem quiser participar pode se inscrever até o dia 15 de dezembro”, alerta.

               Cada projeto selecionado no Programa Centelha deste ano receberá até R$ 53 mil em subvenção econômica, até R$ 27 mil em bolsas e capacitações para formação empreendedora dos seus gestores. Podem participar pessoas físicas, servidores públicos e empresas.

“No caso de pessoas físicas, elas devem ser maiores de 18 anos, residentes em Alagoas; ou maiores de 16 anos com emancipação comprovada, também residentes aqui em Alagoas. Já as pessoas jurídicas devem ter faturamento anual bruto de até R$ 4,8 milhões, criadas e formalizadas a partir do programa, ou com até 12 meses da criação da empresa, contados a partir do lançamento do edital”, explica Khalili.

A novidade desta edição, ainda segundo ela, é a abertura para participação de servidores públicos. “Podem participar como proponentes aqueles com ou sem dedicação exclusiva, desde que permitido pela legislação da instituição onde mantém vínculo. Por isso, é importante conversar com a assessoria jurídica do órgão onde trabalha antes de fazer a inscrição do projeto”, observa ela.

               Das 1.234 ideias de negócios apresentadas na primeira edição do Centelha, no final de 2019, 28 foram selecionadas para se tornarem novas startups, quando passaram a receber auxílio financeiro, capacitação empreendedora e bolsas para alavancar os negócios. Para este ano, a expectativa é que 60 startups sejam aceleradas com o programa.

               Além do site do Centelha, o documento também poderá ser acessado na página da Fapeal, no endereço www.fapeal.br.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *