;

NOTÍCIAS

In:

Vultos da literatura alagoana

Por Rostand Lanverly

A história é feita de pessoas que por variados motivos gravaram para sempre seus nomes na memória dos semelhantes.

            Alagoas possui riqueza infinita principalmente quando o assunto versa sobre literatura. Ao longo dos tempos aqui nasceram cidadãos iluminados, todos senhorios de vasta e aplaudida experiência no campo das letras e artes, fazendo por merecer, mesmo com o passar das décadas e até séculos, serem lembrados, devido ao legado escrito em forma dos mais variados estilos que encantaram uma época.

            A Academia Alagoana de Letras acaba de oferecer ao mundo através de um dos seus notáveis projetos virtuais, a oportunidade de resgatar a vida desses brilhantes rebentos, muitos dos quais nos dias atuais são apenas conhecidos como nomes de ruas e não por suas expertises como respeitados didatas.

            Durante três meses tivemos a chance de melhor saber sobre inúmeros profissionais, que ao registrarem suas ideias em papel o fizeram como se estivessem lapidando-as a bico de pena, tal e qual audazes e perseverantes garimpeiros do vernáculo, a catar no oceano das suas ideias, tesouros que posteriormente se transformaram em livros.

            O fruto principal de tão interessante iniciativa, é o fato de serem os homenageados, alguns dos muitos filhos da Terra dos Marechais, brilhantes como literatos, imbuídos de verdadeira paixão sobre o assunto, pois sem esse sentimento certamente estariam fadados a terem seus nomes restritos a suas gerações.

            Interessante atentar que as personalidades alagoanas comentadas durante ao evento, viveram em sua totalidade nos séculos 19 e 20, tendo sido homens e mulheres integrantes de diversas áreas profissionais, porém detentores de visível similaridade no entusiasmo com o qual conceberem seus textos.

            O Projeto Vultos da Literatura, deixou explicito aos amantes da história ser o Estado onde vivemos, possuidor de forte e marcante originalidade, não somente por seus coqueirais, praias, rios e lagoas, mas principalmente por aqueles aqui nascidos brilharem nas mais diversas áreas, inclusive cultural.

    De parabéns a Casa das Casas da Cultura Caeté por haver, com essa decisão arrojada, contando com a imprescindível contribuição de estudiosos em atividade, trazido a lume nomes de alguns conterrâneos, verdadeiros heróis da literatura que em passado longínquo engradeceram Alagoas e cujos feitos encontravam-se esquecidos nas simbólicas prateleiras do tempo.

Hoje estamos mais completos, pois conhecendo alguns dos criadores da imensa beleza escrita que alimenta a nossa alma, temos a certeza do perfeito relacionamento entre o humano e o divino.

Ao término de tudo, o mais adorável é saber que a cultura alagoana nasce da força e da identificação, através dos tempos, de seus criadores com a nossa abençoada terra tropical, seus mitos, verdade e enfrentamentos.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *