;

NOTÍCIAS

In:

[MISSÃO PARTIDÁRIA] Ronaldo Lessa deverá concorrer em 2022 ao governo ou ao senado

Por Redação

Ronaldo Lessa vai cumprir missão do PDT e será candidato ao governo ou ao senado00

O ex-governador Ronaldo Lessa (PDT) atual vice-prefeito de Maceió tem uma missão partidária a cumprir em 2022: ser candidato majoritário em Alagoas. Senado ou governo é uma decisão que deverá ser tomada posteriormente dependendo da conjuntura e arrumações políticas que estão por vir.

Para o senado da República, Ronaldo enfrentaria um postulante mais gabaritado, o governador Renan Filho (MDB), que do alto de sua cadeira dentro do gabinete de vidro confia (erroneamente) no prestigio de prefeitos para alavancar sua candidatura e principalmente em sua performance administrativa nos últimos seis anos.

Além dele,  Fernando Collor de Melo (PROS) luta pela cadeira que ocupa no Senado, mas tem missão difíci. Nas redes sociais tenta se reinventar eleitoralmente pela enésima vez e pelo andar da carruagem poderá declinar da reeleição e rumar para outro horizonte em 22, como até mesmo uma eleição para a Câmara Federal.

Se Ronaldo Lessa partir para o governo – hoje integrando o campo da oposição ao governador Renan Filho (MDB) – seu nome ressurge com força política pois tem know how político-administrativo para dar ao povo a confiança de que o governo estará sendo entregue em boas mãos.

Lessa é um verdadeiro curinga no próximo pleito num Estado em que se revela um deserto de candidatos de expressão ao Palácio República dos Palmares.

No campo da oposição somente JHC, o prefeito de Maceió poderá pular no cavalo selado de Lessa.

Rodrigo Cunha eleito senador, seria outro nome, mas perdeu-se no voo de posse para Brasília e ainda não desembarcou no tapete azul do senado para mostrar ao povo o porquê de ter pedido ao povo voto para o senado.

Cunha chegou a processar veículos de comunicação em 2018 e deu sua palavra de que iria cumprir o mandato de senador por inteiro. Ou o jovem parlamentar esqueceu o compromisso empenhado?

No grupo governista, secretários da gestão Renan Filho se assanham para suceder o patrão, mas deles apenas Maurício Quintela declarado candidato à Assembleia Legislativa tem estofo eleitoral para disputar o governo. Foi vereador, deputado-estadual, secretário de governo, deputado federal e até ministro de Estado na gestão Temer.

Há ainda um terceiro bloco formado pela “maçonaria” chamada Assembleia Legislativa, comandada a mão de ferro por Marcelo Victor, seu presidente e cumpridor de compromissos com seus pares.

Em posição privilegiada Marcelo Victor é o sucessor imediato de Renan Filho quando de sua saída em abril de 22, mas dizem os analistas que mesmo com as chaves dos cofres na mão, dificilmente terá força para disputar a reeleição de governador, em razão do Presidente da Câmara Federal Arthur Lira, também aliado neste grupo ter “lavado as mãos” em busca de sua reeleição e consequente volta ao comando do legislativo nacional.

De “aposentado político” à protagonista em 22

A roda gigante gira e Ronaldo Lessa que foi governador imbatível em 2002, saiu com alto índice de popularidade em 2006 – perdeu a eleição para o senado no “golpe eleitoral colorido” dos 28 dias de campanha; após isso amargou uma derrota para Teotônio Vilela que buscava a reeleição para o governo em 2010. Elegeu-se deputado-federal em 2014 e perdeu a reeleição em 2018.

Considerava-se Ronaldo aposentado eleitoralmente quando reaparece vice-prefeito de JHC em 2020, dando a sustentação fundamental para a eleição do jovem prefeito.

E agora ressurge como nome forte a qualquer posto majoritário em 2022.

Tem carisma, tem grupo político, tem experiência e tem voto.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *